Ecosul

Ecosul

A luz do sol e os ventos agora trazem mais sustentabilidade ao SAU na BR 392 no Rio Grande do Sul
 
A partir de agora a energia que abastece o Serviço de Atendimento ao Usuário da BR 392 em Capão Seco, no Rio Grande do Sul, é gerada pela luz do sol e pelos ventos. O projeto chamado de Sau Ecoeficiente, realizado pela empresa Ecosul de Pelotas, instalou um aerogerador e um sistema solar fotovoltaico, equipamentos para microgeração de energia eólica e solar, visando a redução do impacto ambiental utilizando as energias renováveis, recursos naturais abundantes na região e, que traduzem bem a intenção de atuação da empresa: de forma consciente e limpa.
 
O sistema instalado pela Energia Pura inclui um aerogerador de 2.4 kW e dezesseis painéis solares fotovoltaicos totalizando 4 kW de potência solar instalada. O sistema híbrido será conectado ao painel principal de distribuição do posto que fica no Polo Rodoviário de Pelotas. Os painéis fotovoltaicos foram instalados em uma estrutura metálica galvanizada no solo e tem diversas vantagens como vida útil superior a 35 anos, não ser poluente, não perturbar o ambiente (silencioso) e não precisar de manutenção, apenas limpeza periódica visando um melhor aproveitamento dos raios solares para produzir eletricidade. "Esta é a escolha natural das empresas e pessoas preocupados em produzir energia limpa em harmonia com o meio ambiente e as necessidades humanas" afirma o analista de Sustentabilidade da empresa Alexandre Izquierdo. "Optamos por este tipo de fornecimento de energia alternativa pois estamos preocupados com a natureza e reduzir o impacto ambiental de nossas atividades através da energia gerada por fontes renováveis, prioridades da Ecosul".
 
Pelos ventos virá a energia através de um equipamento chamado Aerogerador Skystream 3.7, um sistema integrado que produz potência compatível com voltagens de 110 e 240 volts,  fornecendo de 40 a 90% de energia necessária em uma casa ou pequeno negócio. É uma espécie de catavento, em grandes proporções. Este modelo vem pronto para conexão à rede e trabalha em paralelo com a concessionária local de energia.
 
Para entender melhor, o sistema funciona da seguinte maneira: as pás da turbina são projetadas para capturar a energia cinética contida no vento. Quando as pás da turbina capturam a esta energia e começam a se mover, elas giram um eixo que une o cubo do rotor a um gerador. Este gerador transforma a energia rotacional em eletricidade. “A Ecosul segue, então, uma tendência mundial”, avalia Alexandre. A expansão da energia eólica em escala universal avança a passos largos. A cada ano, o número de aerogeradores cresce cerca 20% em todo o mundo. A Associação Mundial de Energia Eólica estima que até 2020 o volume energético gerado pelo vento irá quadruplicar, chegando a mais de mil gigawatts e superando a produção de energia nuclear.
 
O Grupo Ecosul faz parte do Ecorodovias, um dos maiores grupos de infraestrutura e logística intermodal do Brasil. Conta com seis concessões rodoviárias nas regiões Sul e Sudeste, somando mais de 1.900 quilômetros de rodovias por onde passam 120 milhões de veículos por ano, representando 52,8% do fluxo de passageiros e turistas, e 48% de toda a carga nacional movimentada no país. Além disso, o Grupo Ecorodovias está presente no setor portuário, por meio do Ecoporto Santos, terceiro maior terminal do Porto de Santos e quinto maior do país, e no setor de logística, com a Elog, empresa com 15 unidades logísticas, entre plataformas multimodais, portos secos, CLIAs (Centro Logístico e Industrial Aduaneiro) e centros de distribuição. O Grupo Ecorodovias tem a estratégia de atuar, de forma sinérgica, nos principais corredores de importação, exportação e turismo e ajudar o Brasil a chegar ao futuro.
 
Vantagens para o meio ambiente
 
Energia eólica: não causa emissões ao ambiente ou à água e não produz nenhum tipo de lixo tóxico. Também não faz uso de fontes naturais e não danifica ao meio ambiente em sua extração. 
 
Energia solar fotovoltaica: A interação entre o silício e a luz solar, que gera a energia fotovoltaica, não produz resíduos. Por isso, ela é considerada uma fonte de energia limpa ou ecológica. Além disso, a radiação solar é abundante e inesgotável, com grande potencial de utilização.
 
Fonte: Jornal Pelotas 13 horas
 

Confira este e outros clientes navegando no mapa abaixo

Desenvolvimento e Criação de sites: Criação de Sites - Artweb